Logística de alimentos: como otimizar os processos

19/02/2018
Por cbbr
Logística de alimentos: como otimizar os processos
Avalie este artigo

O setor alimentício vem crescendo de dia para dia, mas com esse crescimento vêm novos desafios, especialmente no que toca aos processos de logística. Para que uma empresa do ramo seja bem-sucedida, é crucial que os processos de logística de alimentos seja eficiente e com a máxima eficácia.

Os empresários enfrentam, atualmente, sérios desafios e existe um longo caminho a trilhar na área do armazenamento e transporte. Isso porque, como sabemos, manter e garantir a qualidade dos alimentos é o mais importante desse negócio. E para que os alimentos cheguem a casa dos consumidores com a melhor qualidade, existem várias dificuldades a serem ultrapassadas. Essas dificuldades só se conseguem vencer com ótimos processos de logística de distribuição de alimentos eficiente.

O crescimento do setor alimentício no Brasil tem sido muito, e a tendência é que cresça ainda mais. Por isso existem cada vez mais pessoas interessadas em apostar nessa área de negócio. No entanto, para que uma empresa consiga se consolidar no mercado precisa de capacidade de gestão, capacitação e liderança.

O que fazer para otimizar os processos de logística de alimentos?

logística de alimentos

Existem vários fatores que deve ter em conta para conseguir eficácia no seu negócio, especialmente em relação aos processos de logística e gerenciamento. Aqui vamos te passar algumas informações que serão muito úteis, assim como dicas valiosas que poderão alavancar o seu negócio. Confira!

Fatores determinantes

Para sua empresa do setor alimentício conseguir marcar uma posição forte no mercado, é fundamental que dê atenção especial aos sistemas de gerenciamento de fornecedores, à logística, e ao controle de estoques. Esses são os três pilares de uma empresa desse setor econômico.

Deve também lutar pela profissionalização. Só com ela consegue reduzir custos com fretes e tributos (especialmente quando falamos em franquias), e é graças a ela que se consegue eficiência dentro da empresa.

No que diz respeito à redução de custos, é fundamental perceber que ela não se deve garantir por uma escolha de matéria-prima mais barata. Essa redução deverá ser feita nos transportes. Com uma consolidação do transporte, você consegue, além de uma eficiência maior, reduzir custos com bitributação, por exemplo.

Em alguns casos, essa redução de custos pode conseguir uma economia de mais de 20% do preço do artigo final.

Alguns cuidados a ter no processo de logística

Fornecer alimentos para a população é algo que exige muita responsabilidade. Afinal de contas, entregar alimentos em perfeito estado de conservação e com qualidade para consumo é fundamental, não só para o crescimento da sua empresa, mas também para a saúde dos seus clientes.

Por isso mesmo, quem fornece alimentos tem de seguir as normas legais impostas de forma a entregar todos os produtos com qualidade máxima. Não podemos esquecer que alimentos que estejam fora do prazo de validade e estragados poderão causar sérios riscos às pessoas, como infecções e intoxicações alimentares.

Dessa forma, deverá tomar especial atenção no processo de armazenagem e transporte para evitar a deterioração dos seus produtos alimentares.

Vejamos alguns aspectos a ter em consideração:

Acondicionamento

A primeira coisa que deve ser escolhida é a embalagem. Esta deverá ser pensada ainda com mais cuidado quando lidamos com alimentos perecíveis.

Note que aqui não estamos falando apenas da caixa em si, mas de tudo, como os contentores, paletes, contêineres. Tudo o que acondicione os seus produtos na fase de armazenagem e transporte deve ser pensado cuidadosamente.

Assim sendo, deverá ter em conta todos os tipos de embalagem. Confira!

  • Embalagem Primária – Onde o produto é empacotado e depois remetido ao varejo para venda ao consumidor final.
  • Embalagem Secundária – Filme / Bandeja onde é acondicionada a embalagem primária para garantir que chega em boas condições aos postos de venda dos seus alimentos.
  • Embalagem Terciária – Onde se unitizam as embalagens secundárias, como o caso dos contentores, por exemplo. Estas também facilitam o manuseio da carga, quer na fase de armazenagem, quer na fase de transporte.
  • Embalagem Quaternária – Elas unitizam as embalagens terciárias para depois serem transportadas, como paletes.
  • Embalagem Quinária – Aqui entram os contêineres refrigerados e isotérmicos. Estes têm como função principal garantir a qualidade dos produtos durante o transporte.

Ter todos esses tipos de embalagem bem planejados garante que os seus alimentos chegam ao consumidor final com a máxima qualidade, evitando que se estraguem durante a armazenagem e transporte.

Armazenagem

Armazenar os produtos requer métodos de logística bem precisos e cuidadosos. É nesse momento que os alimentos serão manuseados e, por essa razão, o risco de as embalagens se danificarem é maior.

Para que diminua essas possibilidades ao máximo, deverá ter instalações físicas e equipamentos que garantam uma redução de risco de dano ao mínimo possível.

  1. Os equipamentos que usa nos processos de carga e descarga deverão ser pensados no transporte de alimentos. Os profissionais que usam esses equipamentos devem receber um treinamento adequado para que não ocorram prejuízos.
  2. Deve também garantir que o local predial onde são armazenados os produtos tem de estar a temperatura ambiente para que a preservação dos alimentos seja salvaguardada. Esse local tem de estar sempre higienizado para não correr risco de contaminação dos alimentos.
  3. Quanto ao espaço de armazém, ele tem de ser ventilado. Não é hora de pensar em aproveitar o espaço ao máximo, ou corre o risco de danificar os seus produtos. Se em produtos têxteis isso não é importante, quando falamos em indústria alimentícia é fundamental!

Transporte

É na fase de transporte dos alimentos que os produtos se encontram mais vulneráveis a danos, quer por questões de mau manuseio, quer por questões climatéricas. É por essa razão que o processo de logística do transporte deverá receber uma especial atenção dos gestores de estratégias para a preservação dos alimentos.

  1. Tem de garantir que os alimentos estão devidamente paletizados para o embarque e desembarque. Só assim os processos de expedição e recebimento são realmente efetivos. Lembre-se que são as embalagens e os paletes que garantem uma não contaminação dos alimentos, assim como os protegem do choque externo.
  2. Tanto as embalagens como os contêineres devem seguir à risca as regras de conservação de cada alimento. São esses dois elementos que diminuem a variação de temperatura que pode ser prejudicial à preservação do artigo em questão, assim como a sua ventilação.
  3. Os responsáveis pelo transporte dos alimentos têm de garantir que não há excesso de umidade, além de ser responsável por manter o padrão exigido por cada tipo de alimento.

Dicas para melhorar os processos de logística de alimentos

Se quer ver os seus processos de logística de alimentos melhorarem, então anote aqui essas dicas que temos para lhe passar. Elas poderão ser muito úteis para a sua empresa, garantindo uma eficiência e eficácia em todas as etapas de produção.

Cada mercadoria é única e deve ser tratada como tal

Cada tipo de mercadoria tem necessidades diferentes. Se estamos falando de biscoitos, é óbvio que as condições de armazenagem e transporte não são as mesmas de quando falamos de frutas, por exemplo.

Por isso mesmo, quando estamos criando estratégias de transporte de mercadoria, devemos sempre considerar as especificidades de cada um dos produtos alimentares que estamos enviando. Só assim conseguirá um transporte e armazenagem eficaz e adequado.

Basta pensar no seguinte, mercadorias e matérias-primas não refrigerados são idênticos a alimentos prontos a servir? Se não são iguais, porque o seu transporte seria feito de igual forma?

A esse ponto deve acrescentar também a embalagem. Cada embalagem deve ser adequada ao tipo de alimento que estamos vendendo. Só dessa forma asseguramos que eles chegam aos consumidores finais nas suas condições plenas.

Faça um controle e monitoramento de sua equipe e fornecedores

Antes de mais nada, tem de assegurar a capacitação de todos os membros da empresa. Além disso, deve haver uma conscientização de todos os que trabalham na sua organização para a qualidade dos produtos a serem enviados para a população.

Todas as pessoas que estejam trabalhando para você devem estar cientes que têm de ser cuidadosos ao máximo em todas as etapas do processo logístico.

Mas não basta garantir que eles estejam capacitados e conscientizados. Tem de haver um real controle e monitoramento em todas as fases de logística dos produtos alimentares.

Tem de fazer uma monitorização da sua equipe, e de seus fornecedores também. Só dessa forma poderá assegurar que eles estão manipulando os alimentos da forma correta. Além disso, dessa forma garante que as embalagens são preservadas ao máximo.

Informe e treine o seu time de logística

Não há nada pior para sua empresa do que ter um time de logística que não sabe o que está fazendo. Por isso, para garantir o sucesso de todas as etapas de produção, deve garantir que todos os membros do time estão informados sobre o processo. Treinamentos são fundamentais para garantir que os profissionais estejam qualificados para o cargo.

Quando os membros da sua equipe estão formados e treinados, não haverá dúvidas sobre a importância de uma boa adequação logística aos produtos alimentares. Isto desde a recepção da matéria-prima até sua distribuição.

De ressaltar que é imprescindível manter a segurança de todos os seus colaboradores. Se comprometa em proporcionar um ambiente seguro para eles, pois são eles os grandes pilares de sua empresa.

Deve também prestar bastante atenção no cumprimento de todas as regulamentações e normas envolvidas na logística dos produtos alimentícios.

Coloque código de barras nos seus alimentos

Uma forma de garantir que os seus alimentos se encontram em conformidade com todos os padrões legais é investindo em código de barras nos seus alimentos.

Por exemplo, o código EAN-13 tem 13 dígitos e é universal. Pode ser uma boa ideia usá-lo em seus produtos. Ele ainda assegura que a mercadoria se encontra assegurada quer no país, quer no exterior, para casos de exportação de alimentos.

O código de barras também permite diferenciar lotes de produtos com uma maior rapidez, agilidade e eficácia.

Quando temos mercadorias de menor envergadura, talvez o melhor seja optar pelo código DataBar. Já o TF-14 é o ideal para organizar a logística interna pois ele tem uma visibilidade mais nítida por fora das caixas feitas de papelão.

Considerações finais

O Brasil é um território muito extenso, com grandes diferenças climatéricas entre as regiões. Por isso mesmo as empresas que fornecem produtos alimentares devem tomar todas as medidas para que, durante o transporte de seus produtos, eles não fiquem danificados ou estragados.

O mesmo vale para empresas que se dediquem à exportação de produtos. Garantir que todo o processo vai de encontro ao bom manuseio dos produtos, bom embalamento, armazenagem e transporte, é fundamental para que a sua empresa cresça e se torne um nome forte no mercado nacional e internacional.

Para que isso seja cumprido, é importante que todos os membros da sua empresa estejam conscientizados para a importância de seguir as normas estabelecidas, com treinamentos dados.

Isso vale não só para os trabalhadores da linha de produção. Vale mais ainda para o seu time de logística. Eles devem estar informados e treinados sobre as regras e boas práticas de manuseio, acondicionamento, armazenagem e transporte de forma a garantir, efetivamente, que os produtos são entregues em condições perfeitas.

Mas não se limite em dar formação aos seus trabalhadores. Você precisa fazer um controle e monitoramento de seu time, em especial ao seu time de logística. Só dessa forma poderá assegurar que tudo está sendo feito corretamente, e que os seus alimentos chegarão em casa dos consumidores finais em perfeito estado.

Última nota: Nunca coloque os lucros em primeiro lugar! Visar apenas ao lucro faz com que a qualidade seja descurada. Priorize sempre a qualidade dos produtos que está vendendo. É essa qualidade que irá mantê-lo no mercado, mesmo que os preços praticados sejam superiores aos outros seus concorrentes. Além disso, com uma logística bem-feita, é possível reduzir custos sem ter que colocar em risco a qualidade dos alimentos que está fornecendo.

Gostou das informações que lhe passamos? Não deixe de conferir os outros artigos que temos para você com outras dicas importantes. Não se esqueça de estar atento em nosso Blog. Traremos muitas novidades para vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *