GDPR: o que é e como adequar seu e-commerce e sua vida

16/09/2019
Por cbbr
GDPR

GDPR é um projeto que em inglês é chamado de General Data Protection Regulation e tem como objetivo a proteção de dados e a identidade de cidadãos da União Europeia. Ele começou em 2016 mas foi  idealizado desde 2012.

Quando você tem um e-commerce é fundamental conhecer bem a legislação para evitar penalidades e manter a boa reputação da sua empresa, correto? Por isso que hoje abordaremos sobre a GDPR, você já ouviu falar dela?

A GDPR é extremamente importante para quem tem um comércio eletrônico e tem como objetivo atuar internacionalmente. Ela não afeta apenas o e-commerce, mas também, vários outros sites, serviços e plataformas online.

Estar de acordo com esta legislação é tão substancial que grandes empresas como Google, Facebook, Instagram, e Spotify já fizeram alterações em seus termos de uso e políticas de privacidade para adequar-se à GDPR.

Sendo assim, qualquer empresa que deseja atuar na Europa precisa conhecer esta regulamentação. E não basta apenas conhecê-la bem, mas é imprescindível cumpri-la!

Dessa forma, seu negócio alcançará resultados positivos e não estará correndo risco de sofrer com ações bastante prejudiciais para seu e-commerce. Afinal, nenhuma empresa deseja correr o risco de ter sua reputação manchada e sofrer danos financeiros e legais.

Pensando nisso, aprenda agora mesmo sobre o que é GDPR e como adequar seu e-commerce! Além disso, aproveite para entender mais sobre como e por que a GDPR pode influenciar o seu negócio! Acompanhe!

O Que é GDPR?

Para estar de acordo com a lei, com o seu e-commerce, você precisa estar bem atualizado sobre o que é GDPR e colocá-la em prática em seu negócio. Afinal, nenhum bom empreendedor deseja sofrer penalidades, não é mesmo?

A sigla GDPR refere-se ao termo, em inglês, General Data Protection Regulation, que em português significa Regulamentação Geral de Proteção de Dados. Esta determinação foi feita em 2016 pela União Europeia e implementada no ano de 2018.

A GDRP passou a ser idealizada em 2012 com o intuito de atualizar as leis de proteção de dados de acordo com o cenário da época, repleto de inovações tecnológicas. A lei anterior que protegia os dados e identidade dos europeus era do ano de 1995.

O Regulamento Geral de Proteção de Dados foi criado com o objetivo de oferecer formas de controle sobre dados pessoais aos cidadãos europeus e residentes de países da Europa. Ele também tinha o objetivo de unificar as regulamentações europeias.

Dessa forma, a GDPR impacta a forma como os dados pessoais de usuários e clientes são coletados, armazenados e disseminados. A regulamentação garante mais privacidade e segurança para os usuários.

Além disso, disponibiliza para os cidadãos quem são as empresas que detém suas informações pessoais e como elas utilizam estes dados. Portanto, oferecendo maior transparência para os cidadãos.

Leia mais:

Por que a GDPR foi criada?

como adequar a gdpr

A GDPR foi criada para proteger os dados e informações pessoais dos cidadãos do bloco europeu. Com esta exigência legal os cidadãos têm direitos básicos assegurados para poderem fazer suas transações online de forma mais fácil de entender e segura.

Nos últimos anos vimos alguns vazamentos de dados pessoais de usuários de grandes empresas como o Facebook, por exemplo. Estas empresas muitas vezes abusam no uso de dados de seus usuários e infringem o direito de privacidade.

Sendo assim, como forma de proteger ainda mais seus cidadãos, a União Europeia tomou consciência dos tempos atuais e violações de privacidade no mundo online e criou a GDPR.

A regulamentação possibilita um maior entendimento e clareza nas informações para o usuário consentir ou não com a coleta, armazenamento e utilização de seus dados pessoais.

Com a criação da GDPR o usuário tem também o direito de excluir seus rastros digitais. Por exemplo, ao excluir sua conta numa rede social não haverá mais nenhum dado registrado na empresa da sua participação na rede.

Portanto, a GDPR foi criada com muitas finalidades que contribuem bastante para a proteção de dados pessoais de todos os cidadãos europeus e residentes.

Mais informações detalhadas sobre GDPR em inglês, clique aqui.

Como a GDPR Pode Afetar Seu Negócio?

Apesar da GDPR ser uma regulamentação europeia ela afeta não só os países da Europa, mas também, todos os outros países. Saiba mais a seguir!

A GDPR pode afetar seu negócio, pois a proteção dos dados pessoais dos cidadãos e residentes dos países pertencentes à UE contempla a forma como empresas de outros países tratam as informações pessoais dos cidadãos europeus.

Sendo assim, se o seu e-commerce opera em algum país Europeu ele precisa estar de acordo com a GDPR, uma vez que a regulamentação é aplicável às empresas que operam no Espaço Econômico Europeu, ainda que o comércio seja de outro país de origem.

Para o bloco europeu qualquer tipo de empreendimento online precisa priorizar a proteção de dados dos usuários desde o momento de sua criação.

Então, se você deseja que seu e-commerce opere na Europa é imprescindível atentar-se e cumprir com a legislação da União Europeia. Dessa forma, seu negócio optará pela mentalidade privacy-first e não enfrentará problemas legais.

O Que Acontece Se Sua Empresa Descumprir com a GDPR?

Descumprir com a GDPR além de prejudicar a boa reputação de sua empresa e afetar no seu relacionamento com os clientes traz também prejuízos financeiros.

A multa para a empresa que viola a regulamentação pode chegar a 20 milhões de euros ou ser de até 4% da receita global anual da empresa.

Sendo assim, infringir a GDPR pode causar mais de 80 milhões de reais de prejuízo. Já imaginou? Melhor se prevenir, conhecer as exigências da regulamentação e adequar sua empresa a ela agora mesmo!

Conheça as Exigências da Regulamentação Geral de Proteção de Dados

Como vimos, se você tem um e-commerce não deve deixar de seguir as exigências da Regulamentação Geral de Proteção de Dados.

Então, para começar é extremamente importante que você conheça bem quais são estas exigências. Dessa forma, é possível rever as políticas de privacidade de seu site e adequar sua empresa a elas. Confira quais são as principais exigências da GDPR a seguir!

Detalhar Recolha de Dados Pessoais

Para começar sua empresa precisa estar familiarizada com o conceito de dados pessoais. Para a GDPR dados pessoais são informações que podem ser utilizadas para a identificação de um indivíduo.

São considerados dados pessoais nome, endereços físicos e de IP, e-mail, dados financeiros e comportamentais. Além disso, qualquer informação semelhante também é considerada como dados pessoais e sua recolha deve ser detalhada.

Mas não é só a recolha que deve ser detalhada, também é necessário declarar o tipo de enquadramento jurídico que permite a recolha, a finalidade na recolha dos dados, quanto tempo ficarão armazenados e se serão partilhados com terceiros.

Os usuários além de serem notificados, podem exigir uma cópia dos dados recolhidos, assim como, podem requisitar que os dados sejam eliminados, independentemente do motivo.

Não Coletar Dados Sensíveis dos Usuários

Um dos pontos da Regulamentação Geral de Proteção de Dados que não pode ser esquecido é relativo aos dados sensíveis dos usuários. Seu e-commerce não pode coletar dados que são considerados sensíveis.

A lei afirma que quando coletados estes dados pode ferir o direito de privacidade dos usuários e causar problemas para eles. São considerados dados sensíveis informações pessoais como religião, sexualidade, preferências políticas, assim como, outros dados.

Permitir Acesso, Edição e Exclusão de Dados Pessoais

A GDPR pede que as empresas garantam o acesso, edição e exclusão de dados pessoais dos usuários.

A exigência do regulamento é que qualquer dado pessoal como nome, endereço, informações de contato e cookies estejam à disposição dos cidadãos para que eles possam acessar seus dados, editá-los e excluí-los, caso desejarem.

Consentimento dos Responsáveis por Menores de 16 Anos

Esta exigência da GDPR também é muito importante de ser cumprida. Ela diz respeito ao direito de privacidade de dados das pessoas menores de 16 anos.

Dessa forma, os dados de cidadãos europeus e residentes com menos de 16 anos de idade só podem ser coletados com o consentimento de um responsável legal.

Portanto, caso seu e-commerce contemple menores de 16 anos sua empresa não poderá pedir dados pessoais dos usuários sem que os pais ou responsáveis legais aprovem.

Com esta medida a regulamentação deseja diminuir o risco à segurança das crianças e adolescentes. Afinal, existem inúmeros problemas que são resultados dos dados de menores circulando pela rede mundial de computadores.

Notificação de Violação dos Dados Pessoais

A lei europeia quer garantir que em caso de ataques hackers às empresas elas precisam avisar as pessoas impactadas em até 72 horas após a identificação do problema.

Sendo assim, se o ataque provocou roubo ou vazamento de dados pessoais dos usuários, sua empresa é obrigada a fazer a notificação de violação dos dados pessoais.

Além disso, também é necessário que seu e-commerce disponibilize um plano de ação para diminuir os impactos deste ataque.

Esta medida além de garantir maior transparência também ajuda os usuários para que eles possam tomar providências, evitando que o vazamento ou roubo dos dados os prejudiquem.

Como Adequar seu E-commerce à GDPR?

símbolo da gdpr

Agora que você sabe da importância da GDPR e de sua amplitude, vale aprender como adequar seu e-commerce para evitar prejuízos para a sua empresa! Confira abaixo o que fazer para o seu negócio estar de acordo com a GDPR!

Seja Transparente e Cumpra Com as Exigências da GDPR

Ao prezar pela transparência na coleta e manipulação de dados pessoais dos usuários, sua empresa provavelmente não só conseguirá cumprir com as exigências da GDPR, mas também, melhorará o relacionamento com os seus clientes.

Por isso, procure informar cada usuário sobre como os seus dados são recolhidos, protegidos, armazenados e utilizados. E não se esqueça de disponibilizar o acesso aos dados e solicitar permissões quando necessárias.

Utilize a Mentalidade Privacy-first

Você já ouviu falar em mentalidade privacy-first? De acordo com este tipo de pensamento, ao criar uma empresa são tomadas várias medidas e cuidados a fim de proteger os dados pessoais de seus usuários e garantir sua segurança.

Então, ao adotar a mentalidade privacy-first seu negócio, desde o começo, já será planejado e adaptado ao modelo de proteção de dados.

Adote a Pseudonimização ou Anonimização Completa

Para que a proteção dos dados dos usuários seja completa o ideal é começar utilizando a pseudonimização ou anonimização completa. Você sabe o que isso significa?

Sua empresa ao manipular as informações dos usuários deve evitar que ocorra a identificação deles. E como fazer isso?

Uma maneira bem simples é optando pela pseudonimização ou anonimização completa dos usuários! Dessa forma, os dados pessoais coletados não estarão vinculados com o nome do usuário, evitando que seja possível sua identificação.

Escolha um Data Protection Officer (DPO)

O Data Protection Officer, também conhecido pela sigla DPO, é um profissional responsável por garantir que sua empresa esteja de acordo com a GDPR. É extremamente importante que seja nomeado para o cargo alguém de confiança e com bastante experiência.

São responsabilidades do cargo de DPO, fazer comunicação com autoridades, gerenciar requisições e gerenciar os processos da empresa para que ela cumpra com a legislação.

Ter um profissional específico para garantir que o GDPR seja respeitado é fundamental para o bom funcionamento de sua empresa. Portanto, vale salientar sua importância!

Faça a Revisão de Seu Site e Política de Privacidade

Para que sua empresa cumpra com a GDPR é fundamental que seu site, sua política de privacidade e termos de uso estejam atualizadas. Então, você deve revisar todo o seu conteúdo e fazer as alterações que sejam necessárias.

A política de privacidade e termos de uso devem ser claras, precisas e de fácil entendimento. Afinal, é através destes documentos que seus clientes saberão quais são os dados recolhidos pela sua empresa e como eles são utilizados.

Lembre-se de revisar o seu site e evitar que dados indevidos sejam solicitados. Além disso, é imprescindível informar para os usuários sobre o uso de cookies e solicitar que eles concordem com a utilização.

Adote Medidas Para Proteger Seu Banco de Dados

A segurança do banco de dados é primordial para evitar ataques hackers que ocasionam roubo ou vazamento de dados dos usuários. Por isso, investir na proteção do seu banco de dados é uma das medidas mais importante que deve ser tomada.

Se sua empresa armazena os dados em nuvem é fundamental escolher uma empresa com ótima reputação, confiável e com bastante experiência.

Caso seu banco de dados seja mantido em servidores físicos, invista em bons softwares e sistemas de proteção e mantenha-os sempre atualizados. Além disso, não deixe de contar com uma ótima equipe de segurança da informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *