Guia Definitivo Sobre Código de Barras Para Seu Negócio

23/05/2018
Por cbbr
código de barras
Guia Definitivo Sobre Código de Barras Para Seu Negócio
Avalie este artigo

Há muitas décadas o código de barras facilita o dia a dia de clientes e empresas em todo o mundo. A inserção da tecnologia foi massiva no segmento comercial, se estendendo posteriormente para outras indústrias, como a automobilística e a de produção.

Nos últimos anos, a utilidade do sistema ficou tão evidente que tornou sua adoção obrigatória. Para ser oferecido no varejo, seja em supermercados ou grandes redes comerciais, seu produto precisará necessariamente de um código de barras.

Para quem está montando uma empresa de pequeno ou grande porte, trabalhar com códigos de barras é um passo primordial para este processo.

Mesmo que pareça algo um pouco complicado e não intuitivo, na verdade uma vez que você entende o funcionamento dos códigos fica tudo mais fácil.

Além disso, podemos destacar que é muito comum as pessoas não darem tanta importância ao uso desse recurso. Porém o uso dos códigos de barras, além de controlar o fluxo das mercadorias, traz outros inúmeros tipos de vantagens e praticidades.

Mas como começar a trabalhar com os códigos de barras? Pois bem, se você está curioso para saber um pouco mais desse recurso e como utilizá-lo, saiba que você está no lugar certo!

Neste artigo separei inúmeras informações sobre códigos de barras, em específico o código EAN para que não reste mais dúvidas.  E claro, para que assim você comece a utilizá-lo de uma forma simples e prática!

Se a sua área de atuação não se relaciona com o fornecimento de bens físicos, ainda assim a realidade permanece a mesma. Para fins de comercialização, revistas e jornais precisam de um código de barras para circular em pontos de vendas como livrarias e lojas físicas. Mesmo a área de serviços, como eventos e promoções, se beneficia da impressão de códigos em vouchers e cupons.

Para quem está começando a pensar nisso agora, elaboramos um guia abrangente sobre os aspectos mais importantes dos códigos de barras. Navegue por eles para descobrir os próximos passos para implantar a tecnologia para fortalecer seus negócios e se prepare para se integrar aos padrões do mercado.

Veja o que você vai ver neste artigo:

  • O que é o código de barras?
  • Como surgiu?
  • Para que servem e quais suas vantagens?
  • Conheça o código EAN
  • Como é feito o processo de leitura do código de barras?
  • Mas e o que os números significam?

O que é o código de barras?

Os códigos de barras, ou barcodes, em inglês, são 13 números que representam de forma gráfica dados numéricos ou alfanuméricos. Os dados são interpretados por meio de leitura com o leitor de código de barras. Esse processo de leitura pode ocorrer por meio do uso de um scanner ou com o auxílio de uma câmera de celular. A emissão de um raio vermelho, em geral a laser, percorre o conjunto de barras.

Quando você compra um produto em um supermercado, por exemplo, e a pessoa responsável pelo caixa passa aquele produto em um leitor, ela está lendo os códigos de barras dessa mercadoria.

Aquelas listras pretas com dezenas de números em um produto são os códigos, que servem como uma identificação do produto.

Dessa forma, se você tem uma empresa que fabrica a sua própria mercadoria é muito importante criar esse tipo de identificação. Afinal, uma das principais funções do código de barra é que você tenha um controle do seu estoque.

Além disso, cada produto necessita de uma identificação diferente. Mesmo que, por exemplo, você tenha centenas de canetas, porém de cores diferentes, cada cor precisa de uma identificação distinta, mesmo se tratando do mesmo produto.

Entretanto, parece um pouco complicado entender como é feita a leitura dos códigos de barras, afinal, são uma sequência de listras pretas e brancas.

Porém, atualmente, a linguagem de qualquer programação é composta por uma sequência de números de 0 e 1, também conhecida como linguagem binária.

Então para que não reste dúvidas, no código de barra isso não é diferente.

Podemos destacar que cada faixa preta é interpretada pelo computador como 1 e os espaços brancos, 0.

Além disso, todo início e fim dos códigos pode ser observado que as linhas são mais grossas, simbolizando o começo e o final de um código. Já as barras intermediárias a essas são mais finas.

Nos pontos em que a barra é escura, normalmente na cor preta, a luz é absorvida. Por outro lado, quando a barra é clara, nos espaços que costumamos descrever como brancos, a luz é refletida de volta para o dispositivo de leitura.

As informações coletadas nesse processo de leitura óptica são decodificadas pelo computador. No equipamento, os dados são traduzidos na forma de letras ou de números reconhecíveis para o olho humano.

Qual a função dos códigos de barras?

Os códigos de barras EAN-13 têm a função primordial de identificar um produto em pontos de vendas ou armazéns. Independentemente da natureza de um produto, ou seja, itens de alimentação, CDs e DVDs, brinquedos, verduras e legumes, calçados e peças de roupa, móveis e utensílios domésticos, os códigos de barras EAN-13 funcionarão como o RG do produto.

Há algumas exceções para isso. Entre elas, podemos citar livros, revistas, jornais e periódicos. Ainda assim, esses itens recebem igualmente um código de barras para automatizar os processos de venda e controle de estoque. Apenas o nome do código será diferente. No caso de livros, por exemplo, teremos o ISBN. Esse código é fornecido única e exclusivamente pela Biblioteca Nacional.

Como surgiram os códigos de barras?

george laurer

A origem oficial dos códigos de barra remonta a meados do século XX. No entanto, a definição da tecnologia como a conhecemos hoje ocorreu na década de 1970, nos Estados Unidos. Na época, cada vez mais comerciantes procuravam empresas de tecnologia em busca de soluções para processos demorados, como controle de estoque e processamento de compras.

Se você tem mais de trinta anos, é bem possível que já tenha ouvido a expressão “fechado para balanço”, que significa que algo está fora de funcionamento. Nas últimas décadas do século passado, era comum que muitas empresas fechassem as portas por até três dias para realizar operações como contagem de estoque e cálculo geral das transações. Avaliar estoques e contabilizar as vendas eram tarefas quase completamente manuais. A única tecnologia envolvida eram grandes caixas registradoras, e elas não eram computadorizadas como as modernas.

Não fica difícil imaginar o quanto esse tempo ocioso era prejudicial para os negócios. Era muito tempo em que nenhuma operação comercial era realizada, o que gerava ausência de lucro naquele período. Por isso, os comerciantes começaram a se mobilizar em busca de alternativas.

Na década de 1970 um grupo de varejistas se reuniu e procurou a IBM em busca de uma solução para o problema. Entre as reivindicações estava algum símbolo ou representação numérica capaz de ser escaneado. Segundo os comerciantes, isso aumentaria a velocidade na fila do pagamento.

O líder do projeto que surgiu em resposta era George Laurer, funcionário da IBM. Assim nascia o código de barras em forma retangular tão conhecido pelo consumidor moderno. Foi chamado de Universal Product Code (UPC-A), e seu formato persiste até hoje.

Quais são as vantagens em usar o código de barras?

A utilização dos códigos de barras em uma empresa traz inúmeras vantagens. Dessa forma, é importante que todo microempreendedor faça o uso dos códigos em sua empresa.

Mas para ficar mais claro as vantagens da utilização do código de barras, veja alguns tópicos importantes que separei sobre a utilização desse recurso.

Controle do estoque

A primeira vantagem que vale a pena destacar é sobre o controle do estoque. Aliás, essa é uma das principais funções da utilização do código de barras.

Portanto, a melhor maneira de uma empresa conseguir identificar quando um produto entra e sai é mantendo sempre o estoque organizado por meio dos códigos.

Isso acontece, pois quando você cadastra cada produto que a sua empresa possui, por meio de um inventário, por exemplo, o processo de entrada e de saída das mercadorias fica automatizado pela simples leitura dos códigos de barra, facilitando o controle sobre o estoque.

Além disso, ter o controle de estoque é um passo primordial para o desenvolvimento de uma empresa.  Pois é justamente dessa forma que um empresário vai conseguir realizar um estudo sobre quais produtos vendem mais e menos e como está a venda de mercadorias em geral.

Este passo é fundamental para que o dono da empresa consiga sempre reajustá-la de acordo com a sua demanda de mercado e garantir que os seus produtos sejam sempre vendidos.

Registro dos produtos

O código de barra também registra cada produto de uma forma muito simples. E, afinal de contas, ser organizado e ter o registro de cada mercadoria é imprescindível para o sucesso de uma empresa, além de também fazer parte de um bom desenvolvimento logístico dela.

Com a utilização do código de barras você não precisa escrever produto por produto de forma manual, o que é muito mais cansativo e complicado. Dessa forma, podemos destacar o registro de produtos por meio dos códigos de barra, como uma das suas principais vantagens.

Se destaque entre grandes concorrentes

E, por fim, outra vantagem em utilizar o código de barras é que você vai está se destacando com a concorrência.

Isto acontece porque quando um empresário resolve criar um microempredimento, mesmo que ele faça muitas pesquisas e se empenhe muito em seu novo negócio, alguns detalhes, como a utilização de códigos de barras, não podem passar despercebido.

Portanto, utilizar códigos de barras em empreendimentos pequenos é uma vantagem. Afinal, não são todas as empresas que utilizam esse tipo de recurso, então se você utilizar estará se destacando no mercado.

Além disso, o uso dos códigos de barras irá ajudar a desenvolver cada vez melhor a sua empresa.

Quais os tipos de códigos de barras mais usados no Brasil?

O tipo de código de barras que você precisa depende da finalidade da tecnologia dentro de sua empresa. Se você fornece produtos para supermercados e varejistas em geral, será preciso adotar um sistema reconhecido pelos leitores comerciais. Por outro lado, se sua finalidade central é o controle de estoque, o tipo necessário terá informações relevantes sobre quantidades, origens e destinos, por exemplo.

A seguir, saiba um pouco mais sobre os tipos de códigos mais usados no país.

EAN-13: identificação que segue o padrão de numeração europeu. O 13º dígito completa o significado do nome. Trata-se de uma estrutura de treze elementos que identifica o item. É adotado pela maioria dos produtos disponíveis no mercado, independentemente da natureza do produto. Algumas vantagens centrais incluem definir em tempo real quais são os produtos mais consumidos em uma loja. Isso auxilia na etapa de providenciar a reposição antes do esgotamento de um determinado item.

DUN-14: este não chega a ser um código de barras em si. Em vez disso, é chamado de número de unidade de distribuição, da expressão Distribution Unit Number, em inglês. Sua função é fazer distinções entre elementos como embalagens ou caixas, a fim de tornar a distribuição de produtos um processo automatizado.  Ao mesmo tempo, o DUN-14 disponibiliza ao setor de distribuição dados relacionados à quantidade de itens presentes em uma determinada entrega recebida. Portanto, seu uso é muito valioso em termos de logística.

Quais os tipos de leitores de códigos de barras?

O tipo de aparelho de leitura de códigos de barras ideal para sua empresa depende, naturalmente, do tipo de sistema de códigos adotado. Se os códigos que requerem leitura forem lineares, como EAN-13 ou UPC-A, há uma ampla variedade de dispositivos disponíveis no mercado.

Os usos mais comuns desses equipamentos são recebimento, envio, monitoramento, inventário e comércio. Para essas aplicações, você pode optar por equipamentos com ou sem fio. Além disso, o equipamento vai variar quanto a alguns aspectos. O primeiro deles é o tipo de conexão, que pode ser via USB, PS/2, RS232 (Serial), Bluetooth ou RF. O segundo aspecto se refere aos tipos de leitores, que podem ser manuais, WiFi, Bluetooth, integrados e OEM, entre outros.

Optar por um modelo ou outro se relaciona a elementos como orçamento e necessidade de negócio. Por exemplo, os leitores integrados se adequam muito mais ao setor de produção, uma vez que seu funcionamento independe de interferência humana.

Por outro lado, a leitura de códigos bidimensionais não requer a aquisição de um leitor específico. Qualquer um pode gerar um código QR por conta própria. A leitura dos dados ocorrerá de forma natural por meio das câmeras de celulares e smartphones, o que maximiza as aplicações do código. O acesso facilitado a esse tipo de código é uma das grandes razões por trás de sua popularidade crescente.

Onde obter códigos de barras?

Há basicamente três caminhos para isso:

– Recorrer à GS1, uma organização sem fins lucrativos que dita as normas comerciais para o uso dos códigos de barra no mundo todo.

– Procurar empresas que prestam serviços privados.

– Gerar e imprimir se.us próprios códigos.

Observe que as finalidades e recursos dessas alternativas são diferentes. A GS1 fornece códigos com o prefixo 789 ou 790, que foram atribuídos ao Brasil. No entanto, a constituição brasileira não exige a adoção dele.

Naturalmente, não há problema algum em você adquirir seus códigos de barras por meio da GS1. No entanto, se o orçamento para esse fim for um pouco mais apertado ou você precisar de um atendimento mais extenso, a melhor opção é contratar empresas que prestem serviços relacionados.

Por fim, se optar por gerar e imprimir seus próprios códigos, você pode usar sites ou programas gratuitos para isso. Também é possível criar códigos de barra diretamente no Excel. No entanto, esses métodos não garantem exclusividade para seus códigos. Se você precisa do sistema para fins comerciais, este não é o caminho mais indicado. Varejistas requerem que o código seja único, o que não será o caso aqui. O resultado pode se converter em perdas para você e os lojistas.

Por outro lado, se suas necessidades são relacionadas a uso pessoal, como organização de itens de sua biblioteca ou coleção, não é preciso pagar pelo serviço. É possível encontrar um bom gerador de códigos online sem gastar nada com isso.

Preciso que meu código de barras seja certificado pela GS1?

Embora muitas empresas digam o contrário, a verdade é que a resposta é negativa. Muitos fornecedores referem a tal obrigatoriedade aos clientes porque muitas vezes têm vínculos com a GS1, ou mesmo atuam como revendedores da ONG.

A constituição brasileira não se manifestou a respeito. Isso quer dizer que preferiu estimular a ampla concorrência, evitando assim possíveis monopólios e preços inacessíveis para pequenos comerciantes.

Mantenha em mente que a maior exigência para seu código de barras é que ele seja exclusivo. Você deve garantir que ele se refira apenas aos dados de seu produto, não sendo compartilhado por nenhum outro.

O que é o QR Code?

O QR Code, ou código QR, é um dos maiores avanços da tecnologia de códigos de barras dos últimos tempos. Se você voltar um pouco a leitura, até a sessão sobre os tipos de códigos de barras mais comuns no Brasil, verá que já falamos um pouco sobre eles. Isso porque códigos QR são, na verdade, códigos bidimensionais.

Se ele é só mais um código, porque todo mundo está falando tanto sobre ele? As razões são muitas. Veremos algumas delas brevemente a seguir.

Ao contrário dos códigos de barras lineares, ou tradicionais, podem agregar muitos dados em alta densidade em um símbolo compacto. Em seu leque de possibilidades está a inclusão caracteres kanji, ou japoneses. Em um momento comercial em que há um grande volume de importação de países do Oriente, isso é muito importante

O código pode ser usado por qualquer pessoa sem nenhum custo. A empresa responsável por sua criação colocou os direitos da patente em domínio público. Além disso, o código é lido por celulares com câmera digitais, o que aumenta consideravelmente o seu alcance. O melhor de tudo é que não é preciso investir em equipamentos de leitura específicos.

A leitura dos códigos bidimensionais ocorre em alta velocidade e em todas as direções. Da mesma forma, não há necessidade de um formato ou uma dimensão específica para a aplicação da tecnologia. Essa versatilidade permite o uso para as finalidades mais diversas, incluindo publicações e folhetos.

POSTO DE BLOG RELATIONADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *